Acidente Vascular Cerebral

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) resulta da restrição de irrigação sanguínea ao cérebro.

Sequelas do acidente vascular cerebral

O acidente vascular cerebral (AVC), vulgarmente chamado de derrame cerebral existe quando ocorre um entupimento (isquemia) ou rompimento (hemorragia) dos vasos sanguíneos cerebrais.

As sequelas do acidente vascular cerebral dependem da rapidez com que o paciente consegue cuidados médicos.

Sequelas do acidente vascular cerebral mais comuns

Durante um AVC certas zonas do cérebro deixam de receber irrigação sanguínea, o que por sua vez origina a perda de neurónios cerebrais.

Se o doente for tratado rapidamente, a falta de irrigação pode não ser significativa e não existirem quaisquer sequelas, no entanto, caso não o seja, a perda de neurónios pode causar as seguintes sequelas:

** Sequelas motoras: **

** Sequelas neurológicas: **

Sequelas emocionais:

As sequelas do AVC têm cura?

A gravidade das sequelas do acidente vascular cerebral dependem muito do tempo que o paciente demorou a receber cuidados médicos. Em alguns casos, o doente pode mesmo nunca chegar a ter sequelas.

Quando o cérebro ficou sem irrigação durante algum tempo, podem ocorrer as sequelas acima descritas. Estas podem ter ou não cura, tudo dependendo do estado físico do paciente e da gravidade do AVC. Ainda que as sequelas possam não ser totalmente reversíveis, existem tratamentos que as conseguem reduzir e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Sessões de fisioterapia podem ajudar a reduzir as sequelas e melhorar os movimentos enquanto a terapia ocupacional visa integrar o paciente e auxiliá-lo a lidar com as suas novas limitações.