Acidente Vascular Cerebral

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) resulta da restrição de irrigação sanguínea ao cérebro.

Sequelas Fonoaudiológicas após um AVC

AVC

Conhecido simplesmente pelas iniciais AVC, o Acidente Vascular Cerebral é actualmente a segunda causa de morte em todo o mundo. Segundo os dados oficiais mais recentes, este mata mais de 6 milhões de pessoas por ano. Além disso, o AVC é a principal causa de incapacidade em todo o mundo, uma vez que deixa várias sequelas, muitas vezes irreversíveis.

UM AVC é um episódio de insuficiência vascular do cérebro que tem origem arterial. Este pode ser de dois tipos, isquémico ou hemorrágico, e acontece quando há o entupimento ou mesmo a ruptura dos vasos que transportam o sangue ao cérebro, paralisando a área afectada. Estas células cerebrais que param, acabam por morrer e não se regenerar mais. E tendo em conta que é o cérebro que controla tudo o que o nosso organismo faz, pensa ou sente, conseguimos perceber porque o AVC afecta permanentemente a área onde ocorre.

É importante saber identificar os sintomas comuns de um episódio destes. Está relacionado directamente com um AVC a paralisia num dos lados do corpo ou a sua fraqueza súbita, problemas em comunicar ou fazer-se perceber e a perda de visão total ou parcial. Ao detectar um destes sintomas, é fundamental prestar assistência à pessoa o mais rápido possível, uma vez que uma rápida resposta ao AVC aumenta as probabilidades de cura. É que a assistência tardia pode resultar em sequelas, que poderão ser irreversíveis.

Para o tratamento do AVC, é portanto necessário o acompanhamento profissional de um fisioterapeuta e de um fonoaudiólogo. O primeiro é responsável por trabalhar as funções motoras do paciente, ajudando-o a recuperar a mobilidade de movimentos, enquanto que o segundo é encarregue de trabalhar as suas funções de afasia que interferem com a sua capacidade de fala e linguagem. O tratamento fonoaudiólogo é adaptado a cada caso, de acordo com as necessidades e as limitações do paciente, logo no início da recuperação pós-AVC.

Fonoaudiologia

São vários os exercícios associados à fonoaudiologia e podem ir de técnicas de prática de leitura, de escrita de palavras-chave ou de frases, ao ensaio de comunicação verbal e não verbal. Isto permite melhorar a qualidade de vida dos pacientes e da sua família, ao ajuda-los a estabelece uma melhor e mais eficaz comunicação. Por isso, quanto mais rápido iniciar o tratamento, melhor serão os resultados alcançados.

A fonoaudioogia pode ainda ser utilizada no tratamento da disfagia, que consiste nas alterações à deglutição. Outra das sequelas comuns do AVC é levar a complicações no quadro geral do paciente. A terapia fonoaufdiológica permite assim desenvolver e proporcionar uma mais eficaz deglutição, permitindo uma melhor qualidade de vida ao paciente afectado. Os exercício passam por adequar a consistência dos alimentos às necessidades do paciente, pelo uso de manobras posturais e pela utilização de outras técnicas específicas.

Prevenção

Existem várias dicas e conselhos que podemos seguir para ajudar a prevenir episódios de AVC, como a adopção de estilos de vida mais saudáveis e menos sedentários, o consumo de quantidades reduzidas de sal, gorduras e álcool, a realização de actividade física regular, o combate ao tabagismo ou o tratamento da hipertensão arterial ou de doenças como o diabetes. Além disso, é igualmente importante estar atento aos sinais e saber como agir em caso de AVC. É que uma resposta pronta e adequada pode salve vidas, assim como ajudar a diminuir ou evitar as suas sequelas.

Em caso de AVC e no caso de estar interessado em saber mais sobre as técnicas audiológicas, confira um especialista e consulte a sua opinião. Ele saberá, melhor que ninguém, como adaptar a terapia às necessidades do paciente, até porque cada caso é um caso.