Acidente Vascular Cerebral

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) resulta da restrição de irrigação sanguínea ao cérebro.

Uma dieta mais rica em proteínas estar ligada a um menor risco de acidente vascular cerebral

As pessoas com dietas mais ricas em proteínas, especialmente de peixes, podem ser menos propensas a ter um acidente vascular cerebral do que aquelas com dietas pobres em proteínas, de acordo com uma meta-análise publicada no dia 11 de Junho de 2014, da edição online de Neurology®, a revista de medicina da Academia Americana de Neurologia.

“A quantidade de proteína que levou à redução do risco foi moderada - equivalente a 20 gramas por dia”, disse o autor do estudo Dr. Xinfeng Liu, da Faculdade de Medicina da Universidade de Nanquim em Nanquim, China. “São necessários estudos adicionais maiores, antes que possam ser efetuadas recomendações definitivas, mas as evidências são convincentes”.

A meta-análise teve em consideração toda a pesquisa disponível sobre a relação entre a proteína na dieta e o risco de acidente vascular cerebral. Sete estudos com um total de 254.489 participantes que foram acompanhados durante uma média de 14 anos foram incluídos na análise. No geral, os participantes com maior quantidade de proteínas nas suas dietas tinham 20 por cento menos probabilidade de desenvolver um acidente vascular cerebral do que aqueles com a menor quantidade de proteínas nas suas dietas. Os resultados foram responsáveis ​​por outros fatores que podem afetar o risco de acidente vascular cerebral, tais como o tabagismo e o colesterol alto. Por cada 20 gramas adicionais de proteína que as pessoas comiam por dia, o risco de acidente vascular cerebral diminuía 26 por cento.

“Se a ingestão de proteína de todos fosse a este nível, isso traduzir-se-ia em mais de 1,4 milhões de mortes por acidente vascular cerebral a menos anualmente em todo o mundo, além duma diminuição do nível de incapacidade por acidente vascular cerebral”, disse Liu.

Liu observou que a análise não suporta o aumento de consumo de carne vermelha, que tem sido associado com o aumento do risco de acidente vascular cerebral. Dois dos estudos foram realizados no Japão, onde as pessoas consomem menos carne vermelha e consomem mais peixe do que os ocidentais, que tem sido associado à diminuição do risco de acidente vascular cerebral.

“Estes resultados indicam que o risco de acidente vascular cerebral pode ser reduzido através da substituição de carne vermelha por outras fontes de proteínas, tais como peixe,” disse Liu.

A redução do risco de acidente vascular cerebral foi maior para o consumo de proteína animal do que proteína vegetal.

A proteína tem o efeito de redução da pressão arterial, que pode desempenhar um papel na redução do risco de acidente vascular cerebral, disse Liu.